Aliás, por todos os lugares visitados durante o recente roteiro, o que percebemos foi uma Itália vibrante e abundante para os cinco sentidos, especialmente, para o paladar!

Um encontro com o puro sabor do vinho siciliano

Escrito por: Lila Guimarães, jornalista e colaboradora da Donato.

Alguns lugares no mundo são conhecidos por suas paisagens únicas e inconfundíveis. Outros, marcam por traços de sua cultura ou pelo sabor. A Itália é famosa por tudo isso e mais um pouco!

Em diversas regiões, a cada cidade ou bairro, é evidente a paixão dos próprios italianos por suas riquezas. Dia e noite, são eles que cultivam suas raízes e tradições inspirando os visitantes que logo caem de amores pelo país.

Lá, a grande maioria dos restaurantes serve exclusivamente comida italiana, claro! Os vinhos mais consumidos são os regionais. Em todo canto, também é fácil encontrar os temperos típicos e outras matérias-primas da sua gastronomia.

Na Sicília, onde estivemos em maio deste ano, não é diferente. Aliás, por todos os lugares visitados durante o recente roteiro, o que percebemos foi uma Itália vibrante e abundante para os cinco sentidos, especialmente, para o paladar!

Passamos também pela Costa Almafitana, Nápoles, Bari e Reggio Calabria. Na ilha da Sicília, ao sul da Itália, visitamos Taormina, Castelmola, Marsala, Agrigento e Palermo.

Vinícola DonnaFugata

Em Marsala, a marca italiana de vinhos DonnaFugata ocupa uma vinícola com uma história que começa em 1851 e hoje está em plena forma e atividade, na quinta geração de uma família apaixonada pelo sabor das uvas sicilianas. É neste endereço onde seus vinhos envelhecem em barris de madeira, aço ou cimento.

Ali, também funciona sua fábrica de engarrafamento e uma loja com rótulos raros, muitos não encontrados no Brasil, e outros premiados como os melhores da Itália e, em alguns casos, da Europa. É neste ambiente de tradição que aconteceu um almoço com degustação de quatro vinhos que, certamente, ficaram na memória e na lista das mais desejadas produções sicilianas.

Com ajuda da equipe da DonnaFugatta, foi possível acompanhar a explanação sobre cada vinho e entender como podem ser harmonizados de acordo com suas caraterísticas mais marcantes. Neste almoço foram servidos: o branco Sur Sur 2016; em seguida, o chardonnay Chiarandà 2014; o tinto e encorpado Mille e una notte 2012; e, encerrando, o doce e mágico Ben Ryé 2015.

Para abrir o apetite um pão italiano com presunto cru e queijo foi servido com o Sur Sur, um vinho leve de mesa, ideal para dias quentes. A segunda etapa do menu junta os sabores do supreendente chardonnay Chiarandà com um leve cuscuz de peixe e tomate. O ponto alto da degustação ficou com a chegada do tinto Mille e una notte às taças da terceira posição na grande mesa de madeira da cantina, acompanhando uma beringela à parmiggiana.

Entre brindes, conversas e impressões sobre o que estava sendo apresentado, surge o Ben Ryé, um tipo conhecido como “vinho de meditação” por sua riqueza de sabores e tons frutados, misturado a um sabor extremamente adocicado. Coroando o momento da sobremesa, para finalizar a experiência, foi servido um tradicional cannolicchio siciliano.

Por trás de cada rótulo e seus desenhos de arte, muitos sãos os processos desde a escolha das uvas. Por agora, ficamos com a sensação de que este é o tipo de momento que faz valer uma longa viagem. No próximo texto, vamos nos aprofundar mais na história da vinícola e nos sabores dos quatro vinhos que expreimentamos em ótima companhia!

Após meses de exercícios e testes com Marchand, pesquisadores afirmam que é possível melhorarmos nossa aptidão aeróbica e desempenho esportivo em qualquer idade.

O ciclista centenário que quebrou recordes

Escrito por: Priscila Esteves, publicitária e colaboradora da Donato.

Como se não bastasse estar em plena forma física aos 105 anos, o francês Robert Marchand desafiou a ciência ao bater mais um recorde mundial de ciclismo. O desafio? A maior distância percorrida em uma hora por ciclistas de sua idade. Após os 22,54 quilômetros pedalados, ainda arrancou sorrisos dos repórteres ao dizer “Não sabia que estava no último minuto. Senão, eu teria sido mais rápido”.

Robert, que vem de uma constante superação, já realizou a prova outras vezes em anos anteriores para bater sua marca pessoal, sempre causando encanto entre os espectadores. Nascido em 1911, o ciclista começou a pedalar aos 14 anos de idade, mas foi aos 67 que passou a se dedicar ao esporte.

Sua disposição fenomenal foi estudada pelos pesquisadores da Universidade de Evry-Val d”Essone, na França. Após meses de exercícios e testes com Marchand, afirmam que é possível melhorarmos nossa aptidão aeróbica e desempenho esportivo em qualquer idade – colocando em xeque a crença anterior de que tal capacidade entra em declínio constante depois dos 50 anos.

Quando questionado sobre seu “segredo”, o francês mostrou que é bem simples: praticar esportes, comer muitas frutas e legumes, beber pouco café e álcool e nada de cigarros. A genética também colaborou, pois com a pouca estatura de 1,50m ele tem um coração que bombeia tanto sangue por minuto como o de uma pessoa maior.

Mas independente desses fatores, uma coisa é certa: a determinação de Robert serve de inspiração para todos nós envelhecermos com coragem para enfrentar novos desafios!

Veja a reportagem completa aqui.

Considerado o país nº 1 para se visitar em 2017, segundo a editora Lonely Planet, o Canadá faz parte dos grupos da Donato desde 1990.

Canadá em comemoração pelos 150 anos do país

Escrito por: Priscila Esteves, publicitária e colaboradora da Donato.

Todos os anos, o 1º de julho é grandemente festejado pelo “Canada Day” (ou “Dia do Canadá”), quando o país completa seu aniversário. Esse feriado nacional marca a data em que foi assinado o Ato Constitucional de 1867, que estabeleceu a formação do Canadá a partir de diferentes colônias britânicas.

Em 2017, a festa é ainda maior por conta da data redonda de 150 anos. Assim, a tradicional comemoração em que o país pinta suas cidades de vermelho e branco garante um calendário agitado durante o ano todo!

A capital Ottawa e a cidade de Montreal, ambas na província de Quebec, são alguns dos destaques para esse ano. No outro extremo do país, Vancouver também garante uma variedade de opções para quem quer aproveitar as festividades.

Nessa cidade, a celebração ganhou o nome de Canada 150+ em reconhecimento à longa história das diferentes nações que influenciaram a região. Contará com incentivo aos parques naturais, festivais artísticos e culturais, fogos de artifício, exibições e eventos esportivos, tudo isso como forma de encorajar os canadenses a explorar seu próprio país.

Para os estrangeiros, o Canadá também se mostra uma opção cada vez mais acolhedora e animada. Com cidades dinâmicas, cheias de vitalidade, vinhos surpreendentes (e subestimados!) e um dólar mais favorável, são muitos os atrativos para uma visita.

Considerado o país nº 1 para se visitar em 2017, segundo a editora Lonely Planet, o Canadá faz parte dos grupos da Donato desde 1990, quando a família Donato visitou o país pela 1ª vez.

Calgary, Banff, Jasper e Vancouver são algumas das cidades que combinam urbano e natural, formando paisagens incríveis no oeste do país. Inclusive, essa foi a região escolhida para um de nossos grupos ainda em 2017. Que tal se inspirar?

 

+ Conheça nosso roteiro para o Canadá em agosto